Tensiômetro TS1
clique nas fotos para ampliá-las

Se o solo está muito seco, com potencial muito alto e com baixa movimentação de água, exigindo uma grande sensibilidade instrumental, haverá uma rápida perda do refilamento. Para o retorno das leituras, em condições normais, faz-se necessária a retirada do instrumento para refilar. Com o desenvolvimento do Tensiômetro TS1, a empresa alemã UMS resolveu este problema, instalando um sistema interno de bombeamento para refilar automaticamente o instrumento.
O TS1 também possui um sistema que detecta a presença de bolhas, que interferem nas leituras, e, automaticamente, corrige o problema, colocando o instrumento em condição ideal de uso. Com relação a baixas temperaturas, o tensiômetro TS1 automaticamente esgota o preenchimento da cápsula, evitando danos decorrentes do congelamento da água. Após esta fase, o próprio sistema de bombeamento refila automaticamente o tensiômetro.
Como possui em sua configuração standard duas saídas analógicas para pressão e temperatura, é possível, em experimentos com grande quantidade de tensiômetros TS1, a conexão dos mesmos em rede.